(11) 2584-5646
(11) 94748-9669 WhatsApp

CADASTRE O SEU IMÓVEL CONOSCO
Administração Profissional de Imóveis
Jurídico Próprio

Trabalhe Conosco
Meus Imóveis Favoritos
Busca por Código
Negócio: Tipo do Imóvel: Dormitórios: Cidade: Bairro Preço  
de a  

Lançamento
Locação
Permuta
Pré-lançamento
Temporada
Venda
Solicitar um Imóvel







 
MINISTRO DAS CIDADES RECEBE REIVINDICAÇÕES DOS CORRETORES DE IMÓVEIS
Publicado em 08/05/2015
Ao final da tarde do dia 5, representantes do Cofeci - Conselho Federal de Corretores de Imóveis - e de CRECIs de vários estados reuniram-se no CRECISP para receber o Ministro das Cidades, Gilberto Kassab. Kassab, que também é corretor de imóveis, aceitou o convite do presidente do CRECISP, José Augusto Viana Neto, para essa reunião cujo objetivo foi discutir uma pauta muito pertinente à categoria.
Participaram do encontro o presidente do Cofeci, João Teodoro da Silva, os presidentes dos CRECIs de Minas Gerais, Paulo José Vieira Tavares; Sergipe, Sérgio Waldemar Freire Sobral; e Rio de Janeiro, Manoel da Silveira Maia; acompanhando Viana e Kassab.
Os dirigentes, inicialmente, convidaram o ministro a comparecer ao próximo Enbraci - Encontro Brasileiro de Corretores de Imóveis - que será realizado em setembro, reunindo milhares de profissionais do Brasil e do exterior. Na sequência, entregaram a Kassab um documento com uma série de questionamentos a serem encaminhados pelo ministro ao governo federal.
Um dos principais temas abordados nesse documento foi a recente alteração no percentual financiado pela CAIXA para imóveis usados. A mudança de 80% para 50% no valor do imóvel financiado causou grande preocupação a todo o setor imobiliário que prevê dias difíceis pela frente.
``Muitas famílias já estão repensando a compra do imóvel por conta dessa medida``, comentou o presidente do CRECISP. Viana acredita que a entrada de 50% está muito longe da realidade financeira de muitos brasileiros, mesmo que o valor das casas e apartamentos usados seja, tradicionalmente, mais acessível à renda desses compradores.
``A CAIXA sempre teve uma tradição como instituição financeira atuante no crédito imobiliário. Se a justificativa for somente o decréscimo dos investimentos em poupança, o governo tem o dever social de ajuda-la e, dessa forma, continuar beneficiando também as famílias que não têm moradia própria e que vivem com orçamentos muito apertados por conta de alugueis altos``, completou Viana.
O ministro Kassab, por sua vez, demonstrou-se sensibilizado e selou o compromisso de ser o porta voz dos corretores perante o governo federal. ``Como ministro, a convite do CRECISP, e com a presença do presidente do Conselho Federal e de dirigentes estaduais, pude receber, com muita honra, uma série de avaliações, reflexões e reivindicações do setor. Assumi o compromisso de ser parceiro dos corretores no encaminhamento junto ao governo federal de todas elas. E a partir de agora, os corretores sabem que contarão comigo no encaminhamento dessas reivindicações que, em sua maioria, carregam muito bom senso e muita legitimidade.``


Fonte: http://www.crecisp.gov.br/exibir.asp?id=4002&edicao=725
Texto veiculado no jornal 'O Estado de São Paulo' dia 09/05/2015
 
Voltar

Banco do Brasil
Banco Itaú
Banco Real
Bradesco
Caixa
Citibank
Santander
Unibanco


Parceiros:
Piassi Tecnisa Even TJ TINTAS CASTOR CRECI/SP La Cantinella SIMAC Cyrela FM INTEGRAÇÃO
IMOBILIÁRIA
CADASTRE O SEU IMÓVEL CONOSCO

Administração Profissional de Imóveis
Jurídico Próprio



Endereço:
Rua José Otoni, n° 284 , 11º andar, São Miguel Paulista, CEP: 08010-290, São Paulo/SP.

Atendimento:
Segunda a Sexta-feira das 09h00 às 17h00.

Copyright © Todos os direitos reservados a
Mazzeo - Corretora de Imóveis - São Paulo/SP.






Redes Sociais:

Entre em contato:
(11) 2584-5646 Locação e Vendas
(11) 94748-9669 WhatsApp


E-mail:
atendimento@mazzeoimoveis.com.br

Todas as informações dos imóveis foram autorizadas e fornecidas por seus proprietários, cabendo a estes a responsabilidade pelas informações prestadas, pela documentação pessoal e referente ao imóvel apresentadas, que poderá, após análise minuciosa pelo Departamento Jurídico, serem aceitas ou não, podendo o preço ser alterado sem prévio aviso.